De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...

Suspeito que estou em Portugal quando o pobre só fala de futebol, o remediado vive obcecado com hierarquias sociais e o rico julga que a hermenêutica é uma doença venérea. E quando todos acreditam que são as relações pessoais que permitem o singrar na vida, quando o saber tudo sobre os outros é forma superior de conhecimento, suspeito que estou em Portugal. Num mundo de empregos vitalícios e sem saída, suspeito que estou em Portugal quando o funcionário, referindo-se a um colega promovido lá no ministério, rosna “ele foi convidado”, resignando-se impotente à manifesta superioridade da rede nepótica do colega.

Sugestões

À conversa com…

O tema da conversa deste mês será desenvolvido a partir de dois tópicos: o inventário da azulejaria de fachada semi-industrial de Lisboa (1988-1989) e a importância da Fábrica de Loiça de Sacavém na azulejaria de fachada de Lisboa (inovações técnicas, influências, estética, o azulejo de padrão e os frisos Arte Nova).

Autores

Minnie FreudenthalIsabel AlmasquéAntónio Barros VelosoJoão Pina CabralYvette CentenoEliane PerinJosé Luis Vaz CarneiroCristina GonçalvesRui Barreto