De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...
 

Microjardins

É na subida que vemos o jardim.
Estende-se rente à terra.
Dum lado, até se perder nos pinheiros redondos enroscados
na encosta da serra,
ou num pinheiral de duna que aguenta as salinas.
Do outro lado, o jardim,
desfaz-se na areia que embala o mar uma vida inteira.

É na subida para a praia
Que notamos as manchas de cores
As texturas e formas dos arbustos daquele jardim.
O cheiro de tomilho selvagem,
Na boca o doce ácido das bagas brancas da camarinha.

Este jardim é longo,
Estende-se como uma franja na descida da duna para o mar
O que sobra
Sem jardim
É praia da nossa costa.

Nas franjas da duna crescem
Micro jardins,
Com lindos cactos azuis,
pequenas folhas brancas felpudas,
tomilho em flor,
verdes ramos erectos,
botões que parecem chupa chupas,
troncos a desfazerem-se,
objectos da nossa presença
enrodilhados.

No lado de lá da duna, há adeptos de todo o terreno com enormes objectos de 4 rodas a destruir o jardim.
Deixamo-los passar?

Este jardim tem a nossa sorte: uma linda costa para se espraiar.

Fotos de Minnie Freudenthal e Manuel Rosário

Partilhar
Escrito por

Alice Minnie Freudenthal, médica Internista pelo American Board of Internal Medicine e Ordem dos Médicos Portuguesa. Áreas de interesse; neurociência, nutrição, hábitos e treino da mente. Curso de Hipnose clínica pela London School of Clinical Hypnosis. Curso de Mindfulness Based Stress Reduction. Palestras e Workshops de diferentes temas na área da neurociência para instituições académicas, empresas e grupos.

Sem comentários

COMENTAR