De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...
 

Motas ou joias?

Las Galeras, República Dominicana

O bar do Chez Francis é o spot ideal para apreciar a vida de Las Galeras.

Rey, o bar tender, ganha sem sombra de dúvidas o prémio da melhor Margarita da vila! À porta, imaginámos que a mota, sempre ali estacionada, talvez fosse sua.

Do bar, saboreamos o desfile de motas de fim de tarde: jovens ziguezagueando a pavonear as hormonas, agricultores na volta do campo com alfaias e hortícolas, mães com crianças vindas da escola e as suas inevitáveis compras, moto táxis com pesados turistas alemães, grupos de meninas teenagers a desfilar as suas mini saias e ousados decoletés , tudo num frenesim de ruído de motores e do sempre presente som do merengue.

A Republica Dominicana é um país pobre, com um produto nacional bruto por habitante que é menos de metade do português. Mas não é assim que, em cima de cada mota, se sentam os condutores. Vão orgulhosos, vão vaidosos! É que a mota é uma extensão de cada dono, de cada gaiato, de cada homem e até de muitas mulheres.

Com recursos mais que limitados transformam, subtraem, adicionam, pintam componentes de materiais impensáveis. As cores e as formas sobressaem. A criatividade é quase delirante. Cada mota é um pedaço surpreendente de invenção, um desafio à disfunção, colorido e pensado.

Como em todo o lado, também ali há bons e maus condutores. Mas na República Dominicana, a mota não é só o meio de transporte da maioria da população, mas também um adorno.

Nas mulheres as jóias, nos homens aquelas curiosas peças de resistência e criatividade…

Fotos de Minnie Freudenthal e Manuel Rosário

Partilhar
Escrito por

Alice Minnie Freudenthal, médica Internista pelo American Board of Internal Medicine e Ordem dos Médicos Portuguesa. Áreas de interesse; neurociência, nutrição, hábitos e treino da mente. Curso de Hipnose clínica pela London School of Clinical Hypnosis. Curso de Mindfulness Based Stress Reduction. Palestras e Workshops de diferentes temas na área da neurociência para instituições académicas, empresas e grupos.

Sem comentários

COMENTAR