De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...
 

Dias da poesia

Dias da Poesia

Hoje cantam os poetas,
dizem que é o seu dia.
Mas como haverá poesia
em horas de tanto abandono
e tanta melancolia…
no entanto é o seu dia
e não o querem esquecido:
há música nos quintais,
Jazz por entre o arvoredo,
há risos nos intervalos,
um gato que ouve trompete
e foge pelos telhados,
são os poetas que vão
vivendo a vida
sem medo

Yvette K. Centeno
Março, 2020

Fotos de Manuel Rosário

Partilhar
Escrito por

Nasceu em Lisboa, é casada, tem quatro filhos. Cresceu numa casa onde havia livros. Leu sempre, leu muito, de todas as maneiras. Doutorou-se em Literatura Alemã, mas interessou-se sempre por História das Ideias, História de Arte e Literatura Comparada. É Professora Catedrática da Universidade Nova de Lisboa, onde criou os primeiros cursos de Tradução Literária. Tem obra de ficção, poesia, teatro e ensaio publicada em várias línguas. Quanto à música, as preferências andam pelo jazz, Mozart e Wagner… Foi recentemente distinguida com a Medalha de Honra do Autor Cooperante pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

Últimos Comentários
  • Avatar

    Gostei muito deste teu poema, musical e simples. Este meu comentário vem a propósito de uma aula com o prof. Grilo quando expliquei que a linda figura que fizera ao interpretar um poeta metafisico. se devia a uma conversa prévia que tinhamos tido antes da aula e os louvores eram devidos à colega. Nunca mais me esqueci desta cena, que devo dizer se repetiu noutrs situações. Ficam as saudades desses tempos. Tenho uma filha professora de Linguística na Nova e mais 3 rapazes espalhados pelo mundo.

COMENTAR