De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...
 

Foi assim que o De Outra Maneira começou…

Um grupo de pessoas, com formação em diferentes áreas e interesses diversificados, decidiu unir-se em torno de um projecto a que chamou De Outra Maneira.

António Barros Veloso

Educação, conhecimento científico, história e filosofia da ciência

A música dá uma felicidade muito especial.

António Câmara

Educação, expansão da criatividade, engenharia civil, cinema, desporto, empreendedorismo

Princípio educacional: formar pessoas para a excelência.

Cristina Gonçalves

Escola, motivação, dança, teatro, a presença do corpo, actividades extracurriculares

As aulas de dança são um espaço de aprendizagem privilegiado, mas que as escolas desaproveitam.

Henrique Melo

Marinha, submarinos, conjunto de saberes alargado, experiências muito ricas

O mar é, no futuro, o novo espaço de expansão.

Isabel Almasqué

Medicina, olhar de uma maneira diferente, lidar com o inesperado, compreender, aceitar

A azulejaria de fachada é um património único, original.

José Miguel Pereira

Engenharia florestal, fogos, Amazónia, clima, investigação

Aprendemos muita coisa a trabalhar à escala global.

Leonel Moura

Artes, conhecimento, criatividade, inovação

Temos muita tendência em ver as coisas de forma linear, há uma causa e há um efeito, mas não é assim.

Minnie Freudenthal

Medicina, curiosidade, compaixão, aventura, viagens, culinária, hipnose clínica

No presente devemos ter a coragem de viver os sonhos que nos moveram, mas para o futuro temos todos que investir na educação.

Janeiro, 2011

Videos de Miguel Mendes

Partilhar
Últimos comentários
  • Devo confessar que fiquei com inveja deste grupo de oito pessoas que se conheceram não sei como e souberam construir algo que os une, quando quase tudo neste mundo faz com que o fito seja o contrário. Em Portugal não pensar o mesmo afasta o diálogo e separa as pessoas. Como sempre foi mais o “diverso” que me atraiu, o vosso DOMA tem sido uma revelação. Espero continuar a seguir-vos nas diferenças que vos unem!

    • Pois é Helena, neste mundo global, já vai sendo raro encontrar quem pense pela própria cabeça e quem valorize o que é diferente. É o que temos tentado fazer neste grupo que, felizmente se tem vindo a alargar com pessoas da áreas mais diversas. Esperamos poder contar um dia com a sua colaboração. Bj

      • Agradeço-lhe que leia o comentário que fiz a Helena Sacadura Cabral…
        Sou o Sportingado que nunca comeu croquetes… e vou aproveitar esta conjuntura astral favorável para lhe enviar o meu contacto… Não posso exagerar, senão ainda me arrisco a ser candidato à presidência do Sporting…
        Estou num estado de alma misérrimo… As facções Bruno x Marta Soares são as duas faces da mesma moeda… Ninguém parece querer discutir as causas profundas da crise…
        Creio que estou a abusar do espaço do DOMA, mas foi com boas intenções… Espero que me perdoem
        Os meus cumprimentos

    • Começo a ter medo…
      Fui construindo uma filosofia barata, para uso próprio, que tem funcionado relativamente bem no antecipar do caminho a percorrer para sentir felicidade. Tudo começou, pelos meus 16, 17 anos depois de ter lido um livro de Bertrand Russel e um artigo de um publicitário americano que posso resumir no seguinte: Somos o que conseguimos fazer dos genes que herdámos, no ambiente em que vivemos. Convenci-me que era responsável pela minha vida, que Deus, se existir, não interfere na nossa vida terrena e de que anjos, arcanjos, santos e demónios só existem na imaginação dos crentes.
      Eis senão quando, nos últimos tempos, me têm acontecido surpresas e coincidências que me fazem duvidar das minhas certezas…
      Tenho procurado, em vão, contactar a Helena Sacadura Cabral para saber notícias do seu irmão Sérgio, meu amigo e condiscípulo no Liceu e ela aparece-me aqui no DOMA, que eu só descobri há pouco tempo porque sou “doente” da Drª Minnie Freudenthal !!!
      Terei eu que reformular o conhecido “Eu não acredito em bruxas….” e aceitar “Eu não acredito em Santos mas lá que os há…” Quem me acode !

      • Caro Amigo António Carvalho,
        Olhe que eu também não acredito em bruxas, mas como dizem os nossos vizinhos espanhóis….que las hay, hay! Conheço a Helena Sacadura Cabral há muito tempo, sou muito amiga dela e por isso, contactamos regularmente. Terei muito gosto em lhe transmitir a sua mensagem e contactá-lo posteriormente.
        Acerca do Sporting, teríamos muito que falar, mas nem o espaço todo deste site daria para elencar tanta desgraça.
        Cumprimentos.

  • Cristina Gonçalves

    Foi tão bom ler este seu comentário, Helena! É que foi mesmo assim que o DOMA começou…muito obrigada! Contamos consigo…um beijinho

COMENTAR