De A a Z, tudo se pode fazer DE OUTRA MANEIRA...
 

Era uma vez…em Portugal

Querem entrar?

Era o mês dos congressos em Portugal. Junho.
Após o jantar do congresso, um acústico português vai mostrar Lisboa aos colegas estrangeiros. A Ponte 25 de Abril, o Castelo de S. Jorge, uma ginginha aqui, um porto ali.
Por volta das 6 da madrugada era grande a animação.
E se esperássemos pelos pastéis de Belém?
Vamos!
E já agora vamos ver a Torre de Belém.
O meu colega acústico estava mesmo muito animado e sugeriu:
Querem entrar? Vou bater à porta.
Todos sorriam enquanto ele batia à porta.
Mas…o sorriso deu lugar à surpresa.
Eis que alguém abre a porta…com olhar interrogativo.
Era a responsável da limpeza.
Bom dia minha senhora! Acha que podemos visitar?
E…
De madrugada, aquele grupo de 5 pessoas visitou incrédulo a Torre de Belém.
Onde poderíamos estar?
Em Portugal.

Odete Domingues

 

Onde ficar?

Acabava de aterrar na Portela, um aeroporto, uma porta de chegada ou de saída, uma ligação com o mundo…
Onde ficar? O guia de bolso indicava o albergue da juventude no Saldanha.
Sim um albergue da juventude como os outros do mundo… Mas não há mais vaga!
E agora? Uma pensão, e no dia seguinte, a busca de uma outra solução…
Então, vamos lá explorar essa terra…
Huuummm, os nomes são familiares mas o sotaque é estranho e requer leitura dos lábios para compreender.
Não demorou muito, e a solução para o local de ficar chegou em forma de quarto alugado. Bastante sóbrio e com apenas o necessário.
Fui recebido por uma senhora, cujas recomendações foram claras e rígidas, mas no fundo, eu sentia algum acolhimento…
O endereço? Rua “Maria”. O nome da senhora? D. “Joaquina”.
Ah! na casa da D. Joaquina e na Rua Maria! Estou em Portugal!
Foi em Fevereiro de 1996.

Jales Carvalho

Fotos de Minnie Freudenthal e Manuel Rosário

Partilhar
Sem comentários

COMENTAR